020 – A VOLTA POR CIMA

 

 

 

 

 

Quase todos nós lembramos da grande catástrofe do Titanic. Poucas vezes na história ocorreu um naufrágio de tais dimensões: 1513 mortos.

Muitos pensaram que, para os sobreviventes da tragédia, a vida tinha perdido o sentido. E era muito provável que sim.

No entanto, poucos anos depois, Noris Willians, um dos sobreviventes, ganhou uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Paris (1920). Noris aprendeu que não se perde uma partida enquanto ela não acaba. Ele saiu vivo do naufrágio, para ganhar!

Poucas pessoas na história caíram tão fundo quanto o Pedro. Foi capaz de negar ao Senhor e dizer a todos que o rodeavam que nunca o conhecera. Jurou e blasfemou que não tinha nada a ver com aquele Nazareno condenado a morte.

Quando Jesus o encontrou instantes depois, Pedro chorou amargamente: tinha falhado no momento mais importante, fracassado com o seu salvador quando Ele mais necessitava tê-lo ao seu lado.

Três dias depois Jesus ressuscita e quer ver Pedro. Ao encontrá-lo Jesus pergunta: “Pedro tu me amas?” E a faz três vezes— Tantas quantas Pedro o havia negado!

Sim, Pedro entendeu que Jesus o perdoou e que nunca nos nega!

E você, já negou ao Senhor? Está caminhando longe dEle? Você foi muito longe? Tem medo dEle? Corra para os braços de Deus, você não encontrará lugar mais seguro e cheio de amor.

Ninguém está tão longe de Deus que Ele não possa ouví-lo.

Leia Matheus capítulo 26, Lucas 24 e João 21.

Baltazar, “Artilheiro de Deus”.

Baltazar, “Artilheiro de Deus”.

Meu nome é Baltazar Maria de Morais Junior, também conhecido como “Artilheiro de Deus”.
Comecei jogando no Atlético Clube Goianiense, passei por vários clubes como: Grêmio, Flamengo, Palmeiras, Botafogo, Góias, Celta de Vigo e Atlético de Madrid (Espanha), Porto (Portugal), Rennes(França) e Kyoto (Japão).
Hoje sou Agente de Jogadores e a preparação para começar uma nova etapa de minha vida começou cedo, pois estudei na faculdade de Economia e pude aprender muitas coisas e, além disso, sempre cuidei em fazer os contratos e acompanhar de perto as negociações. Trabalhei também  como comentarista na radio e tv em Goiania, porém, estou contente em ser agente.
Foi muito dificil parar de jogar.Pedi a Deus que me dirigisse e me preparasse para este momento. Ele me ajudou, me direcionou e me deu paz para tomar essa decisão e saber a hora certa de pendurar as chuteiras.

Robert Almeida – Futebol (Santos/SP)

Meu nome é Robert da Silva Almeida. Comecei jogando nas divisões de base do Olaria-RJ. Passei por muitos clubes, a saber: Olaria, Guarani-SP, Rio Branco de Americana-SP, Santos, Grêmio, Atlético-MG, São Caetano, Corinthians, Bahia, América-RJ, e Consadole Sapporo-Japão.

Minha primeira convocação foi em maio de 2001, a estréia foi contra o México, 2 a 2 em Guadalara. A última vez que fui pra seleção, foi pra Copa das Confederações Japão-Coréia, 2001. Parei no América do Rj, em 2006, e logo em seguida fiz prova pra Agente Fifa. Atuo nessa área até hoje.

Realmente Deus me proporcionou muito mais do que eu imaginava dentro do futebol. Parar não é fácil pra nenhum jogador, mas o que me conforta até hoje, é que minha alegria maior é sentir a paz e alegria que só Jesus proporciona!

Antidopping

Antidopping (13) 3221-7337

019 – LEVANDO NOSSA CARGA

No Celta de Vigo (Espanha) da temporada 2001-2002 jogaram 2 grandes futebolistas brasileiros, mas devido aos planos do treinador, poucas vezes disputavam os jogos na sua totalidade, quase sempre eram reservas ou substituídos embora pelas suas qualidades, poderiam jogar em qualquer equipe do mundo. Falamos de Doriva e Sylvinho.

Normalmente, ninguém gosta de ser substituído. Hoje, no entanto, vamos falar de alguém que nos substituiu, e que o fez para o nosso bem; para nos dar vida.
É impressionante tudo o que Cristo teve que passar em nosso lugar. Nós éramos os únicos culpados, o pecado era nosso, a cruz era pra cada um de nós. No entanto, Jesus foi nosso substituto e recebeu em seu próprio corpo o pagamento e o castigo de nossa maldade.
Ele levou nossas dores e o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele. Quando aceitamos o que Ele fez, estamos aceitando que pague por nossos pecados perante o juízo de Deus. Isso não quer dizer que agora somos justos, mas que Deus nos justifica porque alguém pagou a nossa dívida: Jesus.
Ele foi nosso substituto, e graças a esta substituição, temos vida para sempre.
Aproveite, fale agora mesmo com Deus e aceite ser substituído; peça-lhe que o sacrifício de Jesus na cruz tenha valor para você. Peça para que Ele seja o seu salvador.
Se Jesus não é hoje teu salvador, um dia ninguém poderá salvá-lo.

LEIA Isaías capítulo 42 e cap. 53.