José Carlos de Almeida

Meu nome é José Carlos de Almeida 

Comecei jogando no Nacional A.C. de Sao Paulo. 

Passei por vários times como: Sao Paulo F.C., Gremio, Portuguesa, Ponte Preta, Juventude, união São João de Araras, Matonense, Noroeste, Joinville etc. 

Minha primeira convocação foi em 1997 no jogo contra a Alemanha.

A última vez que vesti a camisa da seleção foi na Copa do Mundo da França em 1998.

Assim como iniciei minha carreira, meio de surpresa, tão de repente aos 21 anos, terminou aos 38, sem planejar, sem me preparar, pois simplesmente creio que quando estamos nos caminhos do Senhor e colocamos a nossa vida nas mãos dELE tudo acontece na hora certa, e pra mim foi dessa forma. Não fiquei triste, não fiquei deprimido por conta do encerramento da minha carreira, mas entendi que o meu tempo no futebol havia terminado e que Deus tem grandes coisas ainda pra realizar em minha vida em outra área.

Hoje sou construtor civil, realizo jogos com o Master do Sao Paulo F.C. e Selecionado Paulista. Sempre que tenho oportunidade observo novos talentos do futebol para estar ingressando nos clubes, e sou missionário juntamente com os Atletas de Cristo levando a Palavra de Deus pra outros paises através do futebol.

017 – ISSO NÃO É JUSTO

Campeonato de Basquete nos anos 70: Real Madrid e Juventud de Badalona estão
empatados em primeiro lugar. Em um dos últimos jogos, o Juventud está ganhando
do Real por uma grande diferença: o campeonato já é quase do Juventud, mas algo
acontece: Cardona o árbitro auxiliar, apita um monte de faltas contra o Juventud e
acaba expulsando vários jogadores da equipe. Assim, o Real ganha o jogo e o
campeonato. Foi o último jogo que aquele árbitro apitou. A injustiça foi tão grande
que ele foi excluído para sempre.
Estas situações aparecem no trabalho, na escola, na política, na sociedade… e,
sempre, sempre dizemos “algum dia Deus o fará pagar por isso”.
É certo que Deus é onisciente e, portanto, vê e sabe de tudo. Não haverá injustiça
que não seja reparada, mal que não seja julgado. Nada escapará da justiça de Deus.
Os 3 amigos de Daniel foram injustiçados e disseram: sabemos que Deus quer
livrar-nos, mas, se Ele não nos livrar nós seguiremos lhe obedecendo e confiando
somente nEle.
Esta é a maior lição de confiança que existe.
LEIA Salmos 50, Isaías 32 e Daniel 3:13 a 25.

016 – SEXO

Quando se fala de futebol, imediatamente, vem a nossa mente o nome do Brasil. Em poucos países o futebol é tão sinônimo de arte, como aqui. O melhor jogador do mundo em 2007 foi Kaká. Ele falou publicamente que contraiu matrimônio sem ter relações sexuais, esperando até casar-se com sua esposa Caroline, para seguir a vontade de Deus em sua vida. Obedecer a Deus e manter-se virgem até o dia do casamento é a melhor forma de vencer os problemas sexuais.

Há muito tempo, os conflitos nessa área causam a queda de muitas estrelas do esporte. E não só no esporte, desde reis até o mais humilde dos súditos viram suas vidas destroçadas ao desobedecerem as leis de Deus em algo tão maravilhoso que Ele mesmo criou: o sexo.

O sexo foi criado para a realização total do homem e da mulher, dentro do casamento.

Deus diz que as relações sexuais fora do casamento estão em conflito com a lei natural, portanto, são pecaminosas e trazem suas consequências.

O AMOR E O SEXO SÃO MUITO BONITOS PARA SEREM DESPERDIÇADOS

Leia Cantares Caps. 7, 8 e Gênesis Cap. 24.

015 – CORRENDO CONTRA O RELÓGIO

Um dos maiores vencedores dos jogos olímpicos ao longo da história foi Paavo Nurmi, ganhador de 9 medalhas (sete de ouro) em corridas de longa distância, durante as Olimpíadas entre 1920 e 1928. Quando ele corria, tinha uma característica que chamava a atenção: tinha sempre o relógio em sua mão. Sem que ninguém dissesse nada, ele já sabia se corria bem ou mal.

Na vida cristã deve acontecer algo semelhante. Não quer dizer que devamos ter um cronômetro de verdade, mas sim, que devemos julgar a nós mesmos, diante de todas as situações da vida.

Um dos maiores perigos na nossa vida é olharmos mais para os outros do que para nós mesmos. É muito fácil notar os erros das outras pessoas, mas difícil é vermos o que nós fazemos de errado.

Em tudo que fizermos, devemos examinar a luz da palavra de Deus. Só assim, poderemos corrigir, aprender e reconhecer o que fazemos, bem ou mal, a fim de alcançar a meta proposta.

Se você não corrige teus erros, Deus se verá obrigado a fazê-lo.

LEIA l Coríntios 11 e Salmos 15 e 52.

007 – VIVA A DIFERENÇA

João Leite foi um dos fundadores de Atletas de Cristo no Brasil juntamente com Baltazar e outros irmãos. Certo dia, estava falando em uma igreja sobre o trabalho evangelístico com os atletas e ao encerrar um dos dirigentes orou por ele da seguinte maneira: Senhor abençoa o João Leite com um bom trabalho pra que ele possa deixar o futebol. Toda igreja havia captado a importância do esporte para evangelizar, menos o dirigente.

Todos nós devemos compreender o amor de Cristo por nós. Se não entendermos seu amor, não entenderemos qual é o nosso dever. Viver como uma equipe e lutar em unidade contra o inimigo.

Nesta equipe (a palavra de Deus chama de “Corpo de Cristo”) somos todos necessários. Ninguém pode menosprezar o outro.

Cristo morreu por todos: não somente pelos que pensam e atuam como nós. Precisamos compreender uns aos outros. Precisamos aprender a viver como um corpo.

O que murmura contra a própria equipe,não merece estar nela.

Leia  l Tessalonicensses Capítulos 2 e 3.