Scarpa volta para o Palmeiras: “Sou muito grato a Deus por estar de volta”

Meia resolve situação jurídica e volta ao Palmeiras

Resultado de imagem para Gustavo Scarpa Palmeiras

Na última segunda-feira o meia Gustavo Scarpa resolveu a situação com o Fluminense e mesmo com o interesse de um time da Arábia Saudita, o atleta decidiu retornar ao futebol paulista.

Scarpa agradeceu a Deus e a todos que oraram por esta situação:

“Sou MUUUUITO grato a Deus por estar de volta!!!!! Agradeço também a todos que torceram e oraram para que tudo desse certo. Recebi inúmeras mensagens de apoio nesse período difícil que passei, mas deu tudo certo, graças a Deus!!! 🐷” (Via instagram).

O Palmeiras viaja nesta quinta (28) para a Cidade do Panamá, onde fica concentrado até o dia 7 de julho para duas partidas (contra Deportivo Árabe Unido e Independiente Medellin).

Antes do retorno ao Brasil, faz um terceiro amistoso, só que na Costa Rica (contra Alajuelense), no dia 8.

Brasil volta a campo nesta quarta-feira

Seleção brasileira jogará contra a Sérvia, ás 15 horas, horário de Brasilia.

Após empatar no primeiro jogo contra a Suiça 1 x 1, o Brasil voltou a campo na última sexta-feira para enfrentar a Costa Rica, e venceu pelo placar de 2 x 0.

O primeiro gol veio apenas aos 45 do segundo tempo, em boa tabela na área, que terminou com um gol de biquinho de Coutinho.

O segundo gol foi marcado pelo atacante Neymar Jr, que recebeu passe de Douglas Costa e empurrou para as redes, anotando seu primeiro gol no Mundial da Rússia e o quinto em Copas do Mundo.

A seleção brasileira precisa apenas de um empate contra a Sérvia para passar às oitavas de final. Já a Suíça tem que ganhar da Costa Rica para não depender do resultado do jogo do Brasil.

Foto: Henry Romero/Reuters

Muriel voltará para Portugal, mas diz que estará em oração pelo irmão Alisson

Muriel e a família Becker acompanham de perto o camisa 1 da Seleção em Sochi. Irmão mais velho comenta escolha de Alisson por ele em seleção da carreira

O goleiro da Seleção Brasileira Alisson revelou os onze melhores jogadores com quem ele jogou na carreira. Com a camisa 1, o escalado foi Muriel, o irmão mais velho e companheiro de profissão. Ao receber a informação sobre a escolha do goleiro do Brasil na Copa do Mundo FIFA Rússia 2018, Muriel deu um largo sorriso, misto de orgulho e reconhecimento.

– É emocionante, né? Como irmão mais velho, a gente tenta dirigir, aconselhar, dar o exemplo. Na vida escolhemos a mesma profissão. Ou ela nos escolheu… nem sei dizer. É a realização de um sonho se tornar jogador de futebol e quanto mais dois na família, dois goleiros. Tivemos o privilégio de jogar no mesmo clube, o time pelo qual a gente torce desde criança. E agora o Alisson atingindo um nível muito alto. Está em um excelente momento. Vem crescendo cada dia mais. Acredito que vai alcançar um estágio ainda maior. É muito emocionante fazer parte disso, de conviver e estar aqui perto, vendo os treinamentos, os jogos. Na nossa profissão fica difícil acompanhar a vida um do outro, por causa do calendário e dos jogos. Esta oportunidade é indescritível.

Muriel e a família Becker estão presentes constantemente nos treinamentos da Seleção Brasileira em Sochi. O irmão de Alisson, que joga no Belenenses, de Portugal, está de férias e aproveitou o período para acompanhar a rotina do irmão mais novo. Muriel se reapresenta no clube na próxima quarta-feira (27), quando o Brasil faz o último jogo da Fase de Grupos da Copa contra a Sérvia.

– Esse jogo vou ter que acompanhar lá de Portugal, mas a família toda continuará aqui: meus pais, filhos e esposa – conta o ex-goleiro do Internacional, que assistiu no estádio aos dois primeiros jogos do Brasil aqui na Rússia.

Muriel disse que o irmão está entre os melhores goleiros do mundo. Sempre se destacou pela personalidade, desde as categorias de base, tanto no seu clube de formação, o Internacional-RS, quanto na Seleção Brasileira.

– O Alisson está em grande nível. É um dos melhores do mundo, se já não for o melhor. Os pontos fortes dele são a frieza e a personalidade. Sempre foi muito maduro. Quando ele estreou no Internacional-RS, ainda muito novo, já parecia um veterano. Na Seleção Principal também foi assim, aos 22 anos. Ele soube lidar muito bem com a responsabilidade de representar a camisa da Seleção, a maior do mundo. Desde criança, nas categorias de base, sempre com muito destaque. Dava para ver que ele chegaria nesse nível. Ele tinha muito potencial – analisa.

Com a experiência de quem também vive os bastidores do futebol, Muriel conta que “trocou ideia” com o irmão antes dos dois primeiros jogos do Brasil. A Seleção agora se prepara para encarar a Sérvia, confronto que vai definir quem se classifica para as Oitavas de Final. O irmão de Alisson acredita que o time está trabalhando muito bem e que vai evoluir ainda mais dentro da competição. Ele revela o que pediu ao goleiro do Brasil antes dos jogos contra Suíça e Costa Rica.

– Como goleiro, eu sei como a gente se sente nos jogos. Na Seleção, é um peso ainda maior. Eu sempre falo para o Alisson desfrutar desse momento, porque tudo passa muito rápido. É uma responsabilidade muito grande, mas ele tem que aproveitar. Poucos tem esse privilégio de disputar uma Copa do Mundo. O time está muito bem e vai crescer ainda mais. Ele tem que estar tranquilo. Desde criança ele trabalhou para isso e vai corresponder muito bem – acredita.

Assim como Alisson, Muriel também passou pelas categorias de base da Seleção Brasileira e foi campeão sul-americano em 2007, além de ter disputado o Mundial da categoria naquele ano.

– Não cheguei na Principal (Seleção). Foi uma realização para mim (jogar na base brasileira). Joguei com muitos que estão aqui. O Marcelo, Willian, Renato Augusto, Cássio… A gente sempre sonha com isso e foi incrível representar a seleção. É uma preparação para futuro e o Alisson está aí para provar.

Muriel volta para Portugal, mas a família continuará na Rússia seguindo os passos da Seleção.

– A distância nos impede de estar junto, mas estarei em oração como se tivesse jogando junto com ele – avisa Muriel.

Fonte: CBF / Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Site destaca seleção de Evangélicos na Copa

Vários atletas de diferentes países não se envergonham da fé e declaram que servem à Jesus Cristo.

O site Christianity Today destacou alguns deles em reportagem esta semana.

Yerry Mina, zagueiro da Colômbia

Após marcar o primeiro gol da Colômbia contra a Polônia neste domingo (24), o zagueiro Yerry Mina (ex-Palmeiras) ajoelhou-se na lateral do campo juntamente com outros jogadores de sua Seleção. Ele levantou os dedos para os céus, e expressou palavras de agradecimento.

O defensor colombiano é evangélico e sempre deixou isso claro dentro e fora de campo. Ao ser apresentado no Barcelona, em janeiro, tirou as chuteiras, entrou descalço no gramado e citou o trecho bíblico da promessa de Deus a Josué: “Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado”.

Radamel Falcao, atacante da Colômbia

Quando seu país voltou a participar de um Copa do Mundo em 2014, após 16 anos fora, Radamel Falcao estava lesionado. Desta vez, o maior artilheiro da Seleção da Colômbia na história, poderá mostrar ao que veio.

Atual capitão do Monaco, Falcao constantemente usa as redes sociais para compartilhar meditações bíblicas. Em seu perfil no Twitter, descreve-se como “Jogador profissional de Futebol e seguidor de Jesus”. Recentemente, lembrou a seus quase 17 milhões de seguidores no microblog: “Jesus é a nossa esperança. Ele fez tudo! Se você confessar com a sua boca que Jesus é o Senhor e crer (…) será salvo ”.

Juan Guillermo Cuadrado, meio-campo da Colômbia

Autor do terceiro gol contra a Polônia, Cuadrado foi um dos destaques do seu time. Logo após o final da partida, publicou em sua conta no Twitter: “Obrigado Senhor JESUS CRISTO, por que não somos nós, é a graça de Deus em  nós”.

Quando a Colômbia se classificou à Copa em outubro, ele liderou seus companheiros, que ficaram de joelhos em oração no campo.

“Eu quero dar toda a glória e honra ao nosso Senhor Jesus, pois sem Ele não teria sido possível. Eu acho que nós tivemos um momento difícil na Colômbia quando perdemos. Muitos criticaram, mas, com os dias passando, acredito que isso nos ajudou. Nosso grupo conseguiu se unir para chorar e pedir ao nosso Senhor. Cada um de nós deu o seu melhor, mas no final sabemos que é Ele quem nos deu o talento”, afirmou o jogador na ocasião.

Edinson Cavani, atacante do Uruguai

Jogando sua terceira Copa do Mundo, o destaque do PSG na última temporada, Edinson Cavani, 31, é mais discreto que a maioria dos jogadores que estão em evidência. Em uma das comemorações de título ostentava uma camisetas que dizia “Eu pertenço a Jesus”.

Alguns anos atrás, perguntaram a Cavani se ele se considerava um atleta de Cristo. “Não”, afirmou ele ao repórter, “eu sou um atleta para Cristo”. Explicou por que via uma diferença: “Eu jogo para Ele, para dar-lhe glória, para agradecer por que me deu a habilidade de jogar futebol… por me dar este dom”.

Odion Ighalo, meio-campo da Nigéria

Em sua primeira Copa do Mundo, Odion Ighalo, 28 anos, cresceu numa região pobre, com pouco acesso a água potável, comida e eletricidade. Em entrevista recente, afirmou :“[Na infância] A vida era difícil viver, por isso agradeço a Deus quando olho onde estou agora.”

Atualmente jogando no Changchun Yatai na China, ele já disse que pretende abrir um orfanato em sua cidade natal.

Keylor Navas, goleiro da Costa Rica

Destaque da Seleção da Costa Rica, em 2014, que surpreendeu ao chegar às quartas de final, Keylor Navas, foi contratado pelo Real Madri, onde acumula três títulos da Champions League.

Ao vencer a deste ano, Navas, 31 anos, surpreendeu ao dizer: Pra mim, Jesus é mais importante que a Champions

Evangélico praticante, Navas lidera em Madri um grupo de estudo bíblico chamado de ‘Theos Place’, que funciona como uma igreja caseira. “Nosso objetivo é que todas as pessoas possam ter um relacionamento com Deus, se aproximem dele, leiam e entendam a Bíblia, e orem”, explica.

Luis Tejada, atacante do Panamá

Em sua primeira Copa do Mundo, o Panamá não tem jogadores de renome mundial. Luiz Tejada, que é o maior goleador da história do futebol panamenho (43 gols), deve se despedir do futebol em breve.

“Eu não sei o que seria de mim se não tivesse me tornado jogador de futebol”, disse ele em entrevista este ano, onde falou sobre sua conversão. “Eu não sei se já estaria morto, ou se acabaria fazendo algo de bom. Por essa razão, agradeço a Deus por ele ter me agarrado a tempo e dado rumo à minha vida”.

Fidel Escobar, zagueiro do Panamá

Companheiro de Tejada na Seleção, o zagueiro Fidel Escobar, jovem que ainda luta pelo reconhecimento profissional na equipe do Red Bull New York, protagonizou um dos momentos mais marcantes desta Copa.

Logo após o jogo contra a Bélgica, Escobar ajoelhou-se para agradecer a Deus ao lado do atacante belga Romelu Lukaku. Mesmo tendo perdido, ele demonstrou sua dependência de Deus com o gesto que repercutiu em todo o mundo.

Fonte: Gospel Prime / Christianity Today

Jr Moraes confirma acerto com o Shakhtar Donetsk

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé e texto

O atacante brasileiro Júnior Moraes agora é do  Shakhtar, também da Ukânia.

Após se destacar no Dínamo de Kiev onde foi artilheiro da Liga Europa e marcar 57 gols pela equipe da capital ukraniana, o atacante anunciou o acordo com o Shakhtar, atual campeão nacional.

“Um novo clube, novos desafios!
Estou realizando um sonho vestindo essa camisa tão vitoriosa. ”

Acompanhado do seu empresário Rafael Brandino, da empresa Victrix, o artilheiro assinou um contrato de 2 anos.

“Estou muito contente por ter fechado com esse grande clube. O meu principal objetivo é conquistar todos os títulos que puder. Tenho certeza que, com a ajuda dos meus companheiros, vamos ter grandes conquistas, declarou.”

O atleta agradeceu à todos do Dínamo pela linda história que escreveu no clube:

“Foram momentos inesquecíveis e únicos, em que fui muito feliz vestindo essa camisa tão tradicional. Me sinto honrado em ter participado de conquistas e títulos importantes e como consequência disso, alcançado números relevantes na minha carreira profissional.
Porém, todo começo tem um fim e hoje estou me despedindo com um turbilhão de sentimentos. Vão ficar as ótimas lembranças, as amizades que fiz por aqui e espero ter deixado principalmente, uma mensagem positiva para as crianças.
Quero agradecer imensamente ao @fc_dynamo_kyiv , por tudo que pude viver durante esses 3 anos, à todos com quem convivi durante esse tempo e em especial à essa torcida maravilhosa que sempre esteve ao meu lado. Gostaria também de agradecer aos meus companheiros, amigos, ao staff e todos aqueles que fazem parte do dia-dia do clube, o meu MUITO OBRIGADO!”

jrmoraes10Це було незабутні моменти і унікальні, в яких я дуже щасливий носити таку титуловану футболку. Я мав честь брати участь у важливих досягненнях та титулах, і тому я досяг відповідних цифр у своїй професійній кар’єрі.

Проте, кожен початок має кінець і сьогодні я прощаюсь із хвилею почуттів. Вони збережуть прекрасні спогади, дружбу, які я започаткував тут, і я сподіваюсь, що я залишив переважно позитивне послання для шанувальників.

Я хочу дуже дякувати @fc_dynamo_kyiv за все, що я зміг жити протягом цих трьох років, всім, з ким я жив протягом цього часу, і особливо до чудових вболівальників, які завжди була на моїй стороні. Я також хотів би подякувати моїм товаришам по команді, друзям, співробітникам та всім тим, хто працює в клубі, дякую вам!”