“Quase perdi minha família por conta do álcool”

Video thumbnail Jogador que disputa o campeonato espanhol diz que iniciou a ler a Bíblia com a esposa, e que ela é uma das pessoas mais importantes da vida dele.

O colombiano Dani Torres, jogador do Alaves, time da primeira divisão espanhola, declara que entra descalço em todos os campos antes das partidas e explica o motivo, confira entrevista abaixo:

A fama e o dinheiro quase destruíram a vida de Daniel Torres no momento em que ele brilhava na Colômbia. O álcool quase o distanciou de sua família e dos campos de jogo, mas em Bogotá ele se agarrou à fé cristã, que é o que o salvou de abandonar prematuramente o futebol.

Você é uma pessoa muito religiosa. A maneira de viver sua religião mudou quando você veio para a Espanha?

Não. Eu sou um homem de fé. Creio em Jesus Cristo como Senhor e Salvador da minha vida e o manual de nossa vida é a Bíblia. Nosso relacionamento com Deus é do coração e não tivemos nenhum problema com a mudança.

 

Tem o hábito de orar e pisar os pés descalços no gramado do estádio, onde irá jogar pouco antes das partidas. Como você faz isso quando está frio ou mesmo quando há neve?

Eu sempre faço isso, porque é uma promessa de fé. Eu me apego à Bíblia.          O clima é mais uma adversidade que surge, mas não é necessário desistir.

Um ídolo de sua infância?

Eu vi um vislumbre de Ronaldinho em sua era gloriosa. Gostei muito do que ele era como atleta.

Qual é o nome de sua esposa e o que ela representa em sua vida? 

Natalia Pabón. Ela é sem dúvida uma das pessoas mais importantes para mim. Com ela eu comecei na Bíblia. É uma ajuda incrível e uma grande benção. Ela é quem me apoia dia a dia, porque ela vive diretamente tudo o que eu enfrento como pessoa e como profissional. Ela é uma mãe excepcional, ela cuida muito bem dos meus filhos. Nós compartilhamos a mesma fé e com ela construímos uma lar. Eu tenho que ser muito grato, porque é o tesouro que o Senhor deu à minha vida.

Quantos anos vocês dois têm juntos?

Treze ou quatorze. Nós nos tornamos namorados treze ou quatorze anos atrás, mas nós levamos a metade de nossas vidas juntos. Nós passamos por tudo, coisas boas ou não tão boas, mas nos ajudaram a construir o lar que temos.

 

Como se conheceram?

No Colégio. Estudamos na mesma escola. Ela era de um curso menos do que eu. Ela é um ano mais nova. Lá, vivemos esse romance que nos deu a oportunidade de nos unir para nunca mais nos separarmos até que o Senhor o determine.

 

Você viveu alguns anos difíceis, com muitos problemas e depois encontrou fé. É muito valioso para uma mulher continuar com um homem quando passou por momentos tão complicados …

Hoje eu sou quem sou graças à fé da minha esposa e a Sra. Sandra Merino (pessoa que me ajuda espiritualmente e ora comigo pelo celular antes dos jogos) tiveram, que nos ajudaram durante esse processo. Antes de acreditar no que eu poderia fazer, minha esposa acreditava e orava por isso. Eu tenho muito a agradecer e honrar por tudo o que ela fez na minha vida, por me ajudar a construir tudo o que temos.

Fonte: www.marca.com  / Abaixo entrevista em espanhol

Torres pasea descalzo sobre el césped del Bernabéu.

Dani Torres confiesa su fe religiosa y la costumbre de pisar descalzo los campos

La fama y el dinero habían descarrilado la vida de Daniel Torres en la época en la que brillaba en Colombia. El alcohol se acercó a su vida y casi lo aleja de su familia y de los los campos de juego, pero en Bogotá se aferró a la fe cristiana, que es lo que le ‘salvó’ de abandonar prematuramente el fútbol.

Usted es una persona muy religiosa. ¿Ha cambiado mucho la forma de vivir su religión al venir a España?

No. Soy un hombre de fe. Creo en Jesucristo como señor y salvador de mi vida y el manual de nuestra vida es la Bíblia. Nuestra relación con Dios es de corazón y no hemos tenido ningún problema con el cambio.

Tiene la costumbre de orar y pisar descalzo el césped del estadio donde vaya a jugar poco antes de los partidos. ¿Cómo hace esto cuando hace frío o incluso hay nieve?

Lo hago siempre, porque es una promesa de fe. Me aferro a la Biblia. El clima es una adversidad más que surge, pero no hay que desistir.

¿Un ídolo de su infancia?

Alcancé a ver a Ronaldinho en su época gloriosa. Me gustó mucho lo que él era como deportista.

¿Cómo se llama su esposa y qué representa ella en su vida?

Natalia Pabón. Ella es sin duda una de las personas más importantes para mí. Con ella me inicié en la Biblia. Es una ayuda impresionante y una bendición enorme. Es en quien me apoyo día a día, porque vive directamente todo lo que afronto como persona y como profesional. Es una madre excepcional, ha estado siempre muy pendiente de mis hijos. Compartimos la misma fe y con ella edificamos un hogar. Tengo que estarle muy agradecido, porque es el tesoro que el señor ha entregado a mi vida.

¿Cuántos años llevan los dos juntos?

Trece o catorce. Nos hicimos novios hace trece o catorce años, pero llevamos la mitad de nuestras vidas juntas. Hemos vivido de todo, cosas buenas o no tan buenas, pero que ayudaron a edificar el hogar que tenemos.

¿Cómo se conocieron?En el colegio. Estudiamos en el mismo colegio. Ella llevaba un curso menos que yo. Ella es un año menor. Allí vivimos ese romance que nos dio la oportunidad de unirnos para nunca más separarnos hasta que el señor lo disponga.

Usted vivió unos años duros, con bastantes problemas y luego encontró la fe. Tiene mucho valor que una mujer siga con un hombre cuando a pasado por momentos tan complicados…

Hoy en día soy quien soy gracias a la fe que tuvo mi esposa y la señora Sandra Merino (su guía espiritual con la que ora a través del celular antes de jugar los partidos), que nos ayudó en todo ese proceso. Antes de que yo creyera en lo que podía hacer, lo creyó mi esposa y oró por ella. Le tengo mucho que agradecer y le honro por todo lo que ha hecho en mi vida, por ayudarme a construir todo lo que tenemos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.